Acidentes Rodoviários: Registo Electrónico com experiência piloto na Madeira a partir de Fevereiro

 

Funchal, 24 Jan (Lusa) - O Registo Electrónico de Acidentes 
Rodoviários, desenvolvido pelo Ministério da Administração Interna 
(MAI), vai ter a Madeira como experiência piloto do sistema, avançou 
hoje no Funchal o secretário de Estado adjunto e da Administração 
Interna, José Magalhães.
O sistema, que deve arrancar na Madeira nos primeiros dias de 
Fevereiro, tem a parceria da Secretaria Regional do Turismo e dos 
Transportes Terrestres e vai assegurar, através de fotografia 
digital e "software" adequado, a recolha, registo e gestão de dados, 
simplificando procedimentos e garantindo fiabilidade processual.
O novo sistema, disse José Magalhães, "inscreve-se no quadro das 
medidas Simplex do MAI e integra-se num quadro mais vasto do 
Programa Polícia em Movimento".
"Dotando as forças de segurança de computadores portáteis e 
comunicações móveis, permitirá às forças de segurança o acesso a 
base de dados com informação que confere mais eficácia e eficiência 
à PSP e GNR", afirmou.
Entre os meios a disponibilizar nesta fase, encontram-se 
computadores portáteis dotados de comunicações móveis para aceder às 
bases de veículos e condutores e com ecrãs com capacidade de 
registarem desenhos sobre eles, "software" adequado para desenho 
electrónico de "croquis", máquinas fotográficas digitais e GPS para 
localização exacta do local do acidente e da infracção.
O "recurso à base de dados", continuou José Magalhães, "permite 
acesso permanente e imediato às informações hoje disponíveis em 
diversas bases de dados", como a identificação do condutor, o seu 
eventual registo de infracções e até determinar se o veículo é 
furtado.
Conceição Estudante, secretária Regional do Turismo e Transportes 
Terrestres, agradeceu ao MAI o facto de este ter escolhido a Madeira 
como projecto piloto para este novo sistema.
A governante salientou o facto de "este sistema de Registo 
Electrónico de Acidentes Rodoviários ir facilitar em muito o sistema 
burocrático relacionado com infracções e acidentes, poupando muito 
tempo e dinheiro", e prometeu que o mesmo já estará em funcionamento 
no mês de Fevereiro, até porque todo o material já está na Região.
        LAR.
        Lusa/Fim