A opinião de

Jan L. Jacobsen

 

Maestro e Chefe da Cultura da Noruega

 

 

 

Foi com um grande prazer que me foi facultada a oportunidade de ser maestro da conhecida “Banda Sinfónica da PSP” no concerto que teve lugar na Azambuja e que foi acompanhado pelo célebre guitarrista português, Professor Silvestre Fonseca.

A minha actual função na Noruega é Ministro da Cultura. Como tal, estou envolvido em inúmeras actividades culturais e mantenho-me atento aos pedidos culturais dos cidadãos noruegueses. Na Noruega, as actividades culturais são um dos maiores expoentes para o desenvolvimento económico, político e social da sociedade norueguesa como um todo.

Para além da minha carreira executiva e política, trabalhei durante muitos anos como maestro e compositor de inúmeras orquestras de várias estruturas e dimensões. Foi como um sonho tornado realidade quando fui convidado a escrever para uma representação com a Banda da PSP – uma banda sinfónica completa devidamente equipada de acordo com os padrões da Europa. Fantástico!

Adorei trabalhar com a experiente e sólida equipa que forma a Banda Sinfónica da PSP. Uma das minhas favoritas, dedicada à Banda da PSP, foi a nova concertina da marcha “Viva Caparica” inspirada na música do Professor Fonseca e no ambiente das praias da Caparica. A Banda da PSP deu-me uma excelente performance da marcha, logo na primeira vez que a tocámos. A minha gratidão para todos os elementos da PSP que compõem a Banda, que me possibilitaram viver uma experiência musical soberba! Obrigado!

Na Noruega as bandas são de vital importância. Não só como parte de uma estrutura profissional de músicos, mas pelo envolvimento social como embaixadores culturais que representam uma instituição governamental de um país. Pareceu-me que a Banda da PSP tem uma posição similar no que à sociedade portuguesa diz respeito, potenciando igualmente uma imagem grandiosa da instituição PSP – quer cultural como social. De acordo com o aquilo que ouvi depois do concerto na Azambuja só posso dizer que a Banda da PSP é extremamente valorizada e apreciada.

Finalmente, o meu cumprimento e respeito para o Sr. Subintendente Ernesto Esteves e o Sr. Comissário José Manuel Ferreira Brito pela longa jornada percorrida e cujo trabalho desenvolvido até à presente data, colocam a Banda da PSP entre as melhores Bandas Sinfónicas da Europa. Na minha opinião a Banda da PSP é um dos “diamantes culturais de Portugal”. Confio que eles potenciarão o quadro necessário para suportar o progresso da Banda nos anos que se avizinham.

Felizmente, encontrar-nos-emos outra vez!