imagem de topo do blog A Nossa Opinião; MAI - Liberdade e Segurança; 'Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão'.(artigo 19.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos). [ imagem produzida pelos Gráficos à Lapa para este blog do MAI, A Nossa Opinião ]

Main menu:

GNR e PSP COM PORTAIS SOCIAIS

19 February 2009

O Portal Social da GNR e o Portal Social da PSP ficam como marcos de uma mudança na forma como devem ser os serviços de apoio e de suporte das forças de segurança.

Não foi um percurso fácil. Envolveu muitas e várias etapas, muito empenho dos profissionais da Guarda Nacional Republicana e da Polícia de Segurança Pública e um trabalho minucioso sobre os sistemas de informação e gestão do pessoal, das remunerações e dos direitos que lhes assistem. Esse trabalho contou com a intervenção competente e permanente dos peritos da empresa contratada para o efeito, cuja experiência pesou nos resultados alcançados.

Esses resultados foram possíveis com uma linha que se nos afigura correcta: aplicar novas metodologias aos sistemas e adoptar massivamente novas aplicações informacionais, com base em critérios testados e que já tiveram êxito noutras organizações.

Foi assim possível cumprir em tempo mais uma medida do SIMPLEX MAI e do nosso PLANO TECNOLÓGICO .

As acções que permitiram a concepção e a disponibilização da informação nos dois portais revestiram assinalável complexidade.

Foi necessário,primeiro, fazer uma reengenharia de procedimentos, mudar formas de decisão,criar novas plataformas de trabalho, dotar a PSP de um novo sistema de processamento de remunerações (“clonado”do que estava em uso na GNR) Só depois de tudo isto feito era possível apelar à adesão dos interessados, para conquistá-los para a mudança.


Acede-se a qualquer dos portais e tudo parece simples (e na verdade é). É possível agir ao sabor de um clique, mas para que tal aconteça foi necessário trabalho aturado, desde logo através da acção conjugada dos responsáveis dos recursos humanos, das finanças e da informática da GNR e PSP, além do envolvimento da Rede Nacional de Segurança Interna, num processo que tive o prazer ( e por vezes a dor!) de coordenar.

De facto, o acesso a estes portais sociais da Guarda Nacional Republicana e da Polícia de Segurança Pública constitui um factor de simplificação.

Pela primeira vez, um militar ou agente pode aceder directamente de sua casa ou de qualquer outro lugar, por via electrónica, à sua informação de âmbito profissional e pessoal, designadamente dados respeitantes ao tempo de serviço, vencimentos, histórico de IRS e assistência na doença.

O acesso a estes serviços e à informação eram tradicionalmente difíceis tendo em conta o enquadramento em grandes organizações, como é o caso da GNR e da PSP.

Os portais sociais facilitam, assim, o acesso automático a uma área de consultas e a gestão mais fácil de questões relacionadas com os vencimentos, suplementos e outra informação de carácter sócio-profissional.

Os dois portais são um instrumento importante para o exercício de direitos dos homens e das mulheres que diariamente asseguram o combate à criminalidade e garantem a segurança dos cidadãos, poupando-lhes horas em deslocações às unidades, apenas com o recurso a um sítio electrónico.

Anteriormente o processo passava tipicamente por uma deslocação, uma pesquisa em ficheiro manual, cópias nas secções ou exigia ligar para as unidades solicitando esclarecimentos adicionais, tendo que aguardar dias por respostas de superiores ou pela disponibilidade de meios materiais para a obtenção de legislação e modelos de requerimentos necessários para desenvolvimento de determinados procedimentos.

Com as novas ferramentas de trabalho consegue-se reduzir o envolvimento de recursos humanos, uma maior celeridade no processamento de dados e o acesso a uma melhor e maior informação, em menos tempo. Poupam-se igualmente meios financeiros.

Beneficiam com isso os militares e agentes, principais destinatários e utilizadores, ganham as duas organizações e eliminam-se tarefas mecânicas e burocráticas, o que também permite libertar recursos humanos para outras funções.

Esta é uma importante reforma, cujos resultados aqui estão agora à vista de todos. No ano em curso haverá novas funcionalidades, num processo contínuo de aperfeiçoamento.

Mas para já desejo aos homens e mulheres da GNR e da PSP um intenso e frutuoso uso destes novos portais que nasceram para os servir.

José Magalhães

how to transfer prescriptions