imagem de topo do blog A Nossa Opinião; MAI - Liberdade e Segurança; 'Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão'.(artigo 19.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos). [ imagem produzida pelos Gráficos à Lapa para este blog do MAI, A Nossa Opinião ]

Main menu:

O combate contra a violência doméstica

9 March 2008

Como deve ser o 8 de Março no MAI? Nada impõe um modelo de actuação e há precedentes para vários gostos. O único inaceitável é deixar passar a data sem a assinalar…

Optámos este ano por iniciativas centradas na divulgação pública da acção das forças de segurança no combate à violência doméstica, crime que vitima maioritariamente mulheres.E combinámos essa opção política com um gesto simbólico dirigido às oficiais,sargentos e praças que prestam serviço na GNR, às oficiais,chefes,subchefes e agentes da PSP e às inspectoras e funcionárias do SEF. Sob forma de recepção/almoço de convívio, no fim de uma manhã em Vila D’Este, durante a qual foi inaugurado um posto de atendimento a vítimas de violência doméstica, instalado no centro do bairro.

A Comissão Europeia assinalou o dia disseminando via Internet um  muito bem elaborado spot contra a violência, repleto de imagens fortes e com a mensagem certa em prol do combate que é preciso levar a cabo.

Que membros do Governo promovam este tipo de interacção com aqueles cujo trabalho acompanham e tutelam é saudável e faz parte das boas práticas que sempre aconselharei a quem exerça tais funções.Obriga a sair do Gabinete e abre portas à troca de impressões directa,aleatória e reveladora de estados de espírito e atitudes. Entregámos,o ministro e eu, uma rosa a cada uma das nossas convidadas, à medida que entravam na sala, mas já antes, no jardim, foramos trocando impressões ao acaso.

O almoço foi precedido de uma apresentação dos dados recolhidos pelas forças de segurança sobre a evolução da violência doméstica desde 2000.

O estudo utilizado para servir de base à apresentação foi produzido pela Direcção-Geral da Administração Interna com base em novas ferramentas de trabalho (desde um modelo de auto de notícia cientificamente preparado ao novo sistema de informação que armazena e trata os dados recolhidos, alojado na Rede Nacional de Segurança Interna). Trata-se de um primeiro sinal da mais-valia que pode representar a acção da DGAI: em vez da produção isolada de dados por cada uma das forças de segurança, por vezes segundo critérios distintos, está a nascer a produção conjunta de indicadores, segundo padrões idênticos,devidamente coordenada, permitindo comparações rigorosas.E cá está o Plano Tecnológico a  servir para libertar da ditadura do papel este trabalho e os seus parceiros.

O texto integral do estudo merece leitura e terá consequências.

JM

how to transfer prescriptions